Alimentação

Qual o propósito da alimentação para você?

Sinal de alerta de cor amarela

SE VOCÊ ESTÁ SE ALIMENTANDO NESSE MOMENTO, NÃO LEIA ESSE POST 

Antes de colocar minha ideia aqui, esclareço que esse post não tem a intenção de ditar regras sobre alimentação, é apenas um convite à reflexão para que você responda à si mesmo algumas perguntinhas que vou deixar 😊 

Um fato: o ritmo frenético do cotidiano nos consome. Vivemos atarefados, e SEMPRE atrasados, ligamos o automático, executamos mais que uma tarefa ao mesmo tempo, enquanto isso a vida passando e acenando loucamente com pompons coloridos para que você preste atenção nela. 

Organizar agenda, fazendo mais de uma atividade ao mesmo tempo para dar conta de tudo, na tentativa de conciliar da melhor forma possível tudo que precisamos entregar ao mundo. Trabalho, família, amigos, lazer, estudos, projetos pessoais, rotina de exercícios… A sensação é que estamos sendo sugados (e seremos mesmo, se deixarmos) 

“Paro e respiro, vou iniciar minha meditação. Desisti. Porque 10 minutos é muito tempo para manter minha mente quieta.”   

Inevitável que em algum momento liguemos o botão do automático e aguardemos a bateria recarregar. E é importante que nos atentemos em como estamos nutrindo – ou deixando de nutrir – o nosso corpo em meio à essa loucura.  

O que você tem colocado no seu prato nos últimos meses?

Podemos comparar ao combustível do carro, se ela contém impurezas vai danificando aos poucos o veículo. O objetivo é fazê-lo andar, mas, se colocarmos combustível ruim em algum momento o carro vai para a oficina. Nosso corpo funciona da mesma forma. Uma alimentação baseada em excessos contém impurezas (gorduras, açúcares, farinhas, processados) esse combustível até pode manter o corpo “funcionando” a curto prazo, mas a longo prazo as consequências chegarão. E aqui vai a notícia ruim desse post: não é possível entrar na agência deixar seu carro, pagar algumas prestações mensais e sair com um novinho em folha. Nossa cultura ainda trabalha muito com a remediação (fazer agora, consertar depois) ao invés da prevenção. Você espera seu carro danificar ou faz manutenções preventivas? 

Se você quer virar essa chave minha dica é: comece observando o que você coloca no prato e aos poucos dê preferência para alimentos mais naturais e que sejam preparados de uma forma saudável.  

Pensando nos alimentos

Qual o propósito da alimentação para você?

Você consegue delimitar porções para os alimentos que consome?

Sim, esse é um fator que depende muito da quantidade de calorias que você consome em um diaSe você ingere muito mais, tens um excesso. Se ingere muito menos, tens uma falta. E isso vai refletir não somente no corpo em aspecto físico, mas também em outras questões de saúde no geral. 

Não tem problema se você exceder o consumo, não se sinta culpado(a) mas tome isso como uma exceção, é importante observar se você está comendo para saciar a fome ou para saciar o prazer de comer um determinado alimento. 

Você consegue ter horários definidos para as refeições? 

Retornando ao início do post, volto a afirmar que se não nos mantermos atentos, o cotidiano nos engole. Definir horários para as refeições principais e lanches, fazer uma pausa para isso, esvaziando a cabeça de todos os outros afazeres e responsabilidades é fundamental para perceber como você está se alimentando

Permita que teu corpo receba e processe os alimentos de forma saudável, converse com eles, e está tudo bem, afinal conversar com quem nos faz bem, não tem nenhum problema.  Pise no freio, desacelere, quando se sentar para fazer sua refeição esteja ali, inteiro(a) para isso.  

Qual a relação do teu estado emocional com a tua alimentação? 

Muitas vezes fazemos refeições apressados, ansiosos, nervosos, estressados. E isso é um prato cheio (olha o trocadilho) para o mau funcionamento da digestão. Ou então nos alimentamos olhando para a tela do celular, vasculhando as redes sociais, assistindo televisão, etc. Comportamentos que tiram o nosso foco do momento presente e nos impedem de perceber o que estamos ingerindo e como nosso corpo está processando tudo isso.  

A FRASE “ESTOU COM VONTADE DE MASTIGAR” CONTÉM GLÚTEN, PRESTA ATENÇÃO! PODE SER TEU ESTADO EMOCIONAL AGINDO.  

Observe como se sente (física e mentalmente) antes e após as refeições, em que momentos você as faz e se elas têm a finalidade de saciar realmente a fome ou compensar o estado emocional em que se encontra.  

Claro que essas questões são abrangentes e provavelmente abriremos o leque em outros posts. Mas o meu intuito inicial é despertar em você, que está lendo, a reflexão sobre os pontos colocados acima, que são cruciais para quem quer uma mudança nos hábitos alimentares – e consequentemente qualidade de vida – e que possibilitará uma visão mais ampla sobre o que consumimos – conceitos que vão além da sobrevivência. 

E a última reflexão: teu corpo está sendo nutrido ou intoxicado?  

Desperte tua consciência para isso 😉 

 

MIKELEN VICELLI 

Estudante de Psicologia fazendo refeições com mais propósito. 

 

Para conhecer um pouquinho dos nossos produtos, e aumentar a qualidade de vida, acesse: raeasy.com

Posts relacionados

2 comentários em “Qual o propósito da alimentação para você?

  1. Deise disse:

    Lendo esse post e percebendo que a alimentação é muito mais do que ingerir calorias e saciar a fome.
    Parabéns.

    1. Mikelen Vicelli disse:

      Isso mesmo Deise! Que bom que conseguiu chegar nessa reflexão 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um + sete =